“Presidente faz campanha eleitoral permanente no Brasil”, diz Tathiana Chicarino

0
1

O pronunciamento de Jair Bolsonaro (sem partido) dessa terça-feira (24), em cadeia nacional, reforça a ideia de que o presidente brasileiro está em permanente campanha eleitoral. A avaliação é da cientista política Tathiana Chicarino, professora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

Chicarino foi uma das entrevistadas da edição desta quarta-feira (25) do programa BdF em Casa, produzido pelo Brasil de Fato durante a quarentena de combate à propagação do coronavírus no País. O programa traz ainda entrevistas com a artista e produtora cultural Preta Ferreira e o músico Fefel, ambos da banda Boogarins. 

“A fala do presidente (Jair Bolsonaro), ontem, não está isolada. Ela vem com outras ações de falta de coordenação entre os entes federados e ecoa neste momento de crise extrema. Ele faz campanha eleitoral permanente no Brasil”, pontua Chicarino.

Na noite da última terça-feira (24), Bolsonaro falou em cadeia nacional sobre novas diretrizes para a crise da pandemia de coronavírus. 

Ao contrário das determinações adotas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), infectologistas e lideranças políticas de todo o mundo, o presidente pediu que fosse interrompida a quarentena e que as pessoas “sãs” voltassem às suas atividades normais.

Após a fala de Bolsonaro, diversos governadores — entre eles João Doria (PSDB), de São Paulo; Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás; e Wilson Witzel (PSL), do Rio de Janeiro — contrariaram a fala do presidente e pediram para que as pessoas seguissem em casa. 

“O ideal para esse momento era que houvesse uma conversa entre os entes e que agissem contra a pandemia”, considera Tathiana.

Preta Ferreira e Fefel, da banda Boogarins, destacaram as experiências que os artistas têm vivido nesse período de quarentena e reforçaram a importância de se seguir produzindo arte.

Para Ferreira, o momento tem sido importante para criação. “Tenho feito muita coisa não só na música, mas no cinema, um roteiro. Estou me reinventando enquanto artista e criando em parceria”. 

Há três meses, Preta Ferreira deixou a penitenciária feminina de Santana, acusada de cobrança de taxas indevidas em ocupações de São Paulo. Segundo a artista, as contribuições são decididas em assembleias de moradores, registradas em cartório e comprovadas por recibos.

Para Fefel, a quarentena e a situação da pandemia fica ainda mais complicada sob a condução de um presidente como Jair Bolsonaro. “Até quem apoia ele está contra ele. Ele não sabe muito o que fazer depois disso. Ele sabe que vai vir uma crise econômica e ele também não vai dar conta”.

Tanto Preta Ferreira, quanto a banda Boogarins participaram, na última terça-feira, do Festival Fico em Casa. De suas casas, artistas fazem shows transmitidos online nas redes sociais.

O festival tem apresentações até sexta-feira, 27. 

Assista ao programa completo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui