Justiça decreta prisão de segundo suspeito no Caso Guilherme

0
1

A Justiça de São Paulo decreta prisão temporária do segundo policial militar suspeito de envolvimento no assassinado do jovem Guilherme Silva Guedes. O crime aconteceu em 14 de junho na Vila Clara, região de Americanópolis, na zona sul de São Paulo.

O segundo suspeito, identificado pela Polícia Civil, é o ex-PM Gilberto Eric Rodrigues. Ele é procurado pela polícia desde que pulou o muro e fugiu do presídio Romão Gomes em 2015. Gilberto é acusado de participar de uma chacina no Jardim Rosada, em 2013, quando sete pessoas foram assassinadas em um bar.

O outro suspeito de participar e arquitetar o crime, que resultou na morte de Guilherme, é o sargento Adriano Fernandes Campos, do Baep de São Bernardo de Campo, e dono de uma empresa de segurança, que está preso há duas semanas.

No dia do assassinato, o adolescente de 15 anos estava no portão da casa dele de madrugada, quando dois homens o sequestraram. O corpo do rapaz foi encontrado horas depois em Diadema, na região metropolitana de São Paulo, com dois tiros na cabeça e marcas de agressão pelo corpo.

Imagens de câmeras de segurança mostram dois homens se movimentando próximo à casa de Guilherme, que fica ao lado de um galpão onde o sargento fazia segurança. Segundo o delegado Fábio Pinheiro, os homens que aparecem no vídeo são o ex-PM e o sargento.

A Polícia Técnico-Científica encontrou manchas de sangue no veículo usado pela dupla para efetuar o crime. Desde então, os investigadores tentam confirmar se o sangue encontrado é ou não do jovem Guilherme.

*Com informações do repórter Leonardo Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui