Josué Eraldo da Silva responde: Como o software pode auxiliar na criação de um projeto?

Para Josué Eraldo da Silva, CEO de uma das maiores empresas de Indaiatuba, a Jacitara, para ele a tecnologia transformou muitas áreas no mercado atual em negócios mais ampliados e eficientes. No caso da engenharia civil, em fase de adaptação, o segmento está cada vez mais sendo diversificado e melhorado.

Dessa forma, o BIM surgiu como um meio de tornar os processos mais otimizados. O programa pode permitir que diferentes profissionais em diversas etapas do projeto possam atualizar e incluir-se no software, permitindo a adoção de soluções práticas e compartilhamento de ideias entre os interessados do processo executivo.

As maiores vantagens do software BIM se dá através da sua eficiência em elaborar planejamentos das organizações, onde destaca-se os recursos de visualização.

Diferentemente dos modelos 2D, as modelagens 3D oferecidos pela plataforma BIM incorporam aspectos de profundidade, o que corresponde à criação de maquetes que demonstram a disposição dos objetos no espaço, aproximando-as da realidade.

De acordo com Josué Eraldo da Silva, acaba entregando mais facilidade aos planejadores, clientes e demais envolvidos no projeto compreendam as expectativas quanto à execução, a partir da manifestação das opiniões do profissional especializado na operação.

Além disso, há a disponibilidade de informação. De fato, segundo Josué Eraldo da Silva, uma obra não trata-se de uma operação de fácil realização. É preciso sempre alterar e aperfeiçoar alguma coisa, com isso há uma grande quantidade de dados que incluem plantas, modelos 3D, orçamentos, representações de fachadas, entre outros.

Através do software BIM é possível armazenar tudo o que foi modificado, todas as informações ficam de forma centralizada, diferentemente dos arquivos em CAD, Excel ou Word, por exemplo. Essas referências ficam disponíveis em tempo real para todos os colaboradores.

Então, o BIM é uma ótima maneira de atuar em conjunto com mais profissionais,  desde os arquitetos, aos engenheiros, fabricantes, construtores, e etc. Todos podem possuir acesso ao desenvolvimento do projeto.

“Todos os arquivos podem ser acessados de computadores pessoais utilizando programas diferentes. A simples maquete 3D evolui e se torna um centro de compartilhamento de informações” – salienta Josué Eraldo da Silva.

Uma das vantagens também encontra-se na praticidade de formar e cumprir cronogramas. Centralizar todas as informações proporcionam agilidade nas atividades e garantem o cumprimento dos cronogramas. Isso se deve ao fato de que todas as decisões são subsidiadas pelos dados que estão disponíveis no arquivo do projeto.

Enquanto o planejador tem consciência de suas obrigações, o arquiteto visualiza as limitações, o engenheiro propõe soluções e o proprietário acompanha o andamento da obra. Portanto, é possível integralizar as atividades do planejamento em apenas um modelo, com todas as informações necessárias ao projeto.